sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Um amor para sempre...


De todas as lembranças que guardo da minha infância as que me são mais caras, e as que mais me comovem são as relacionadas ao meu avô paterno, falecido, quando eu tinha quase 9 anos de idade, no dia 15 de setembro de 1947, data que considero a do final da fase mais feliz, leve, fantasiosa e mágica da minha vida. 
Com ele se foi a minha infância e teve início uma antecipada pré-adolescência instigada por força das circunstâncias, as mesmas que causaram a sua morte tão sofrida. Mas, não quero lembrar essas coisas agora... Neste momento, só quero lembrar de meu avô brincando comigo, me pondo no colo para me contar histórias maravilhosas, fazendo-me viajar no mundo encantado da fantasia, povoado de fadas, sacis, príncipes e princesas, bruxas e gnomos. Ele era o meu herói, meu cavalheiro andante, meu primeiro amor... Amor eterno que mesmo tendo se passado tantos anos de sua partida, sua presença continua poderosamente viva em minha alma. 
Meu amado Avô Alexandre.



quarta-feira, 18 de novembro de 2015

O valor da amizade...


"Diz a sabedoria popular que “quem tem um amigo tem um tesouro”. Um provérbio árabe ensina que “pode-se viver sem um irmão, mas não sem um amigo”.
Realmente, a amizade é muito necessária em nossa vida. É uma das maiores manifestações de amor; é esvaziamento e doação, que pode ser oferecida às pessoas queridas, amadas.
Quando amamos sinceramente alguém, devemos fazê-lo sem nenhum sentimento de posse.
Nossa amizade deve ser sempre leal e desinteressada.
Normalmente, nosso amigo não é nosso parente, não tem nosso sangue e nem nosso nome.
É apenas aquela pessoa a quem muito queremos e nos afinamos.
Com ele, aprendemos a amar, renunciando a todo desejo de posse.
O verdadeiro amigo é aquele que está sempre pronto a doar.
O bom amigo se conhece na adversidade, numa palavra de conforto, num conselho e na mão amiga, que sempre nos infunde a confiança e segurança.
Como é bom saber que o amigo nos aceita como somos, sem críticas nem censuras, e que, apesar de nossos erros e defeitos, está sempre pronto a nos compreender e a nos querer bem.
Doe sempre o melhor de si aos amigos, demonstrando-lhes o valor da amizade, mas nunca espere ser correspondido.
Lembre-se de Jesus, que nos amou com fidelidade e sem limites.

Mesmo diante da fraqueza de Judas, que relevou as próprias faltas, na hora do beijo supremo da traição, ainda assim o considerou amigo.
Releve também as faltas e os erros de seus amigos e cultive sempre a amizade, pois ela se assemelha a uma plantinha que precisa ser irrigada, adubada e tratada com afeto e carinho.
O verdadeiro amigo é uma benção divina, porque ele nos fortalece nas horas difíceis, nos estimula e nos incentiva ao crescimento e ao progresso.
Cultivar amizades sinceras é como amealhar paz, alegria e progresso."

(Desconhecido)