sábado, 31 de maio de 2014

Não ponha seus sonhos em lugares altos demais



Não ponha seus sonhos em lugares altos demais onde suas mãos não poderão alcançá-los.
Mesmo se a vida parece ilimitada, nós possuímos nossos limites e esperar por algo que está muito além pode nos impedir de olhar à nossa volta.
Buscamos longe flores que poderíamos encontrar em nosso jardim, porque o que está distante sempre parece encoberto por uma neblina que elimina toda imperfeição.
Não nos prepararam para aceitar as coisas ou as pessoas como elas chegam, com muita ou pouca bagagem, com força ou sem muita vontade. Então desenhamos na nossa mente e fotografamos no nosso coração algo que só pode existir atrás da linha da realidade. E nos pomos a esperar...
Nos tornamos assim culpados de uma solidão da qual culpamos a vida ou os demais. Nos negamos a aceitar, pedindo ainda que aceitem a nós, e continuamos esperando pelo que o amanhã vai nos trazer.
Envelhecemos sem sair do lugar, sonhando ainda e além, mas sem provar da vida nesses mínimos detalhes, nem sempre coloridos e perfeitos tais raios de arco-íris, mas reais o bastante para nos fazer sentir vivos.
Não... não ponha seus sonhos além do que os seus braços alcançam. Aprenda que ser feliz é buscar o contentamento do prazer de cada instante.
Aprenda a ser flexível e menos exigente. Ria de bom coração quando tiver que rir e não permita que as mágoas te impeçam de viver o minuto seguinte.
Preciosa é a vida e preciosos são os que amamos. Preciosos ainda são aqueles que nos amam, os que cativamos.
Precioso é o hoje, é o que temos, é o que tocamos. É essa realidade, nem todo o tempo bonita, mas ainda assim a nossa contribuição para a história do mundo.
Tenham uma linda e abençoada noite, tão cheia de estrelas quanto têm sido as minhas.
__________
 Autora: Letícia Thompson

Para viver não existe idade nem tempo

Saia Da Rotina.
"Embora o sol brilhe durante o dia e a lua surja por entre as estrelas, um dia nunca é igual ao outro.
Não permita que sua vida se torne uma rotina,
roubando-lhe a alegria e o prazer de viver.
Procure, de vez em quando, mudar de ares e de ambiente para refazer a energia de sua mente e de seu espírito.
Viva com alegria. Para viver, não existe idade nem o tempo. Renove-se para encontrar o verdadeiro equilíbrio e o prazer de viver."

(Iran Ibrahim Jacob)

quinta-feira, 29 de maio de 2014

A Beleza que me Fascina


Desde meus tempos de criança, tomei o gosto de olhar o céu, a qualquer hora do dia ou da noite, com o mesmo encantamento pelas novidades que nele me surpreendem sempre. As nuvens nunca são iguais, majestosas deslizam com aquela lentidão de quem dispõe de todo o tempo do mundo para passear pelo azul sem fim do firmamento. Na imensa tela azul sempre vislumbro formas fascinantes, cada uma delas remetendo para um esboço incrível que, por sua beleza e perfeição, parece ser obra de um artista. No fim do dia, quando o sol se põe, um esplendor de cores varre os nimbos e cirros com as mais belas nuances. É uma festa para meus olhos. 
Quando a noite chega com seu manto lantejoulado pelas estrelas é outra paisagem, a festa é outra, é festa de gala sem primaveras no ar. Mas, sem sombra de dúvidas é intensamente sedutora e fascinante, especialmente quando nos afastamos das luzes da cidade e podemos ver com mais nitidez os incontávei pontos luminosos das estrelas, os desenhos que elas formam, faiscantes e belas. 
Nos meus tempos de criança, havia, para acrescentar mais mistério e fascinio às noites, o revoar dos vaga-lumes, poéticos bichinhos alados que, piscando suas luzinhas, pareciam querer rivalizar em beleza com as estrelas. 
Ainda hoje olho muito para o céu. Sou mesmo fascinada por sua beleza diúrna ou noturna... Com certeza tão fascinada quanto sou pelo Mar...


quinta-feira, 22 de maio de 2014

Velhice e Solidão



" A velhice não é outra coisa senão um pacto nosso com a solidão".

Sábias palavras de quem viveu o suficiente para descobrir esta grande verdade. Todavia, esta solidão não significa necessariamente estar-se sozinho, isolado. Não... Podemos estar em meio a muitas pessoas. Só que, quanto mais jovens elas forem, menos identificadas estarão com os valores, com as maneiras de sentir, de pensar e de agir do idoso, da idosa. Portanto, cria-se um distanciamento recíproco que, de modo geral, não possibilita o diálogo, o verdadeiro diálogo propiciador do encontro entre duas consciências, a cumplicidade e o entendimento. 
No meu caso, esta solidão chega a ser enriquecedora, na medida em que posso ler mais, escrever, ter muito tempo para meu lazer, para meu ócio iluminado, para apreciar o belo pôr do sol sob o rio que banha a minha cidade, ver bons filmes na TV e fruir o silêncio do meu apartamento. Como é bom o silêncio! Como é agradável viver sozinha sem ninguém reclamando, discutindo, gritando, brigando ou cobrando minha atenção... É uma paz! Este tipo de solidão é um privilégio.