quinta-feira, 29 de maio de 2014

A Beleza que me Fascina


Desde meus tempos de criança, tomei o gosto de olhar o céu, a qualquer hora do dia ou da noite, com o mesmo encantamento pelas novidades que nele me surpreendem sempre. As nuvens nunca são iguais, majestosas deslizam com aquela lentidão de quem dispõe de todo o tempo do mundo para passear pelo azul sem fim do firmamento. Na imensa tela azul sempre vislumbro formas fascinantes, cada uma delas remetendo para um esboço incrível que, por sua beleza e perfeição, parece ser obra de um artista. No fim do dia, quando o sol se põe, um esplendor de cores varre os nimbos e cirros com as mais belas nuances. É uma festa para meus olhos. 
Quando a noite chega com seu manto lantejoulado pelas estrelas é outra paisagem, a festa é outra, é festa de gala sem primaveras no ar. Mas, sem sombra de dúvidas é intensamente sedutora e fascinante, especialmente quando nos afastamos das luzes da cidade e podemos ver com mais nitidez os incontávei pontos luminosos das estrelas, os desenhos que elas formam, faiscantes e belas. 
Nos meus tempos de criança, havia, para acrescentar mais mistério e fascinio às noites, o revoar dos vaga-lumes, poéticos bichinhos alados que, piscando suas luzinhas, pareciam querer rivalizar em beleza com as estrelas. 
Ainda hoje olho muito para o céu. Sou mesmo fascinada por sua beleza diúrna ou noturna... Com certeza tão fascinada quanto sou pelo Mar...


Nenhum comentário: