terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Volúpia...


No aconchego do teu abraço, 
descobri o desejo.
Juntos buscamos a plenitude absoluta do prazer no amor .
Explodindo em nossa volúpia, 
rodopiamos em volutas, 
como a órbita de uma dança, de um ritual divino,
unidos até ao limite, 
entrelaçados os nossos corpos 
um no outro confundidos, 
num mútuo e ardente entendimento,
cerrados num abraço ondulante
na cálida umidade insaciável dos nossos ardentes beijos,
na recíproca vertigem, 
no alucinante serpentear ,
 até ao limite,
ao estertor, ao silêncio
 que preludia a plenitude.
Mudos e completos, demo-nos as mãos e sorrimos  
para a beleza da vida, 
para os mistérios do amor!


Nenhum comentário: