quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Na doce vibração do teu abraço



Na doce vibração do teu abraço
Sinto tua multifacetada essência:
cálido roçar de brisa na folhagem,
suave assomo de aromas campesinos,
ameno raio de sol já declinante,
promessas de beijos e carícias delirantes
de corpos unidos num rodopiar de vertigens.
No arfar do teu corpo abrasado e tenso
sinto o aceno mudo para viajar contigo
na solidão dos astros, no bulício das estrelas.
Sob a grande paz do firmamento sem lua,
envoltos no manto da noite, enfim, nos amamos.

Nenhum comentário: